terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Cheiro de realidade.




Vivência de uma vida incerta, de um mal-estar em cima de coisas que dizem ser “boas”, o contrário do certo que é visto com olhos do bom caráter e conduta adequada.
Junta palavras jogadas ao vento e monta uma frase sem nexo, pessoas aplaudem e vibram com sua futilidade, a fama usurpa o talento, o cérebro diminui em decorrência da ignorância.
Sua conversa se resume em três palavras, palavras frias e de índole duvidosa, você é sujo, suas falas são trevas, seu jeito é mesquinho e sua alma maltrapilha.
Qual a importância de ser uma pessoa aclamada, quando a sua maioria não raciocina? Alienação hoje em dia é fácil, difícil é conquistar com seu pensamento sem impor nada a ninguém.
Sua auto-estima é frágil, grande em orgulho, pequeno em valor, seu ser só é autista e cego, se isso é auto-estima, então me perdoe, não temos a mesma opinião.
Sou o único que disse a você o que é certo, você tem consciência disso, pude ler em seu rosto e ver em seus olhos, não quero te maltratar nem te julgar, porém você não é maduro para entender que certas coisas são naturais, movidas pelo grande destino, esse tempo incógnito que independe de ficção das horas humanas.
Vá em frente, sinta o poder da glória a te alcançar, todavia no fim o fracasso é que te espera, faça algo memorável e não agradável, o grande destino aguarda coisas grandes , mas o destino quem faz é você próprio.

Heliaz dos Santos Shauon.

1 comentários:

Jana disse...

te desejo um 2011 repleto de alegria, paz, prosperidade...

Um bjo

Postar um comentário

Blogger news